Comportamento

Contos de viagens

Quando a gente viaja com a mente e coração abertos, o que não faltam são histórias para nossa coleção. Às vezes criamos nossas próprias, conforme nossa vivência no destino, outras aparecem no nosso colo como presentes.

Uma vez, estava em Vienna e o cara do hotel compartilhou comigo uma das histórias que sua avó contava para ele. Esse virou meu conto de viagem favorito, já compartilhei com vários amigos e agora segue para vocês.

Era uma vez uma cidade murada com um único portão de entrada. Do lado de fora, havia um senhor sentado ali no chão, fazendo as vezes de anfitrião da cidade.

Chegou um viajante e com sua curiosidade perguntou para o senhor: “Como é aí dentro?”. O senhor devolveu com outra pergunta: “Como é na sua cidade?”. “Ah, minha cidade é muito ruim. A começar pela corrupção, depois as pessoas são mal educadas, tudo muito sujo, enfim, não é um bom lugar.” O senhor respondeu ao viajante: “Aqui é exatamente a mesma coisa. Se eu fosse você, não perderia tempo. Melhor seguir viagem em busca de algo que te agrade mais.” E então, o viajante agradeceu e seguiu viagem.

Algum tempo depois, um segundo viajante chega, faz a mesma pergunta, o senhor reage da mesma forma. O viajante responde: “Minha cidade é incrível! Eu adoro voltar para casa tanto quanto eu gosto de viajar. Lá estão minha família e meus amigos, lugar onde nasci, enfim, tenho certeza que o senhor ia gostar muito de visitar a minha cidade.” Nisso o senhor abriu um sorriso largo e disse: “Seja muito bem-vindo. Pode entrar com a certeza de que você vai gostar muito do que vai encontrar lá dentro!”.

As duas cenas estavam sendo observadas de longe por outra pessoa que foi questionar ao senhor por que ele deu duas respostas diferentes à mesma pergunta. E eis a explicação: “Se você não consegue gostar do seu próprio lugar, não há espaço para gostar de mais nada.”

Ai gente, como eu gosto dessa historinha! Faz tanto sentido. A gente sabe que a grama do vizinho sempre parece ser mais verde, né? É tão comum encontrar pessoas comparando lugares, tentando achar um conforto naquilo que não pode ter e muitas vezes criticando seu país ou sua cidade. E vocês não acham que isso vale para tudo? Trabalho, relacionamentos, etc.? Gente, pacotes completos vêm com coisas boas e ruins e é melhor aprender a conviver com isso ao invés de idealizar realidades que não existem.

Você tem seu conto de viagem? Compartilha aqui. Vou adorar!!!

Um monte de beijos 😊

portao.png
E aí? Como é o lugar que você vive?

um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: